Por causa da sua obsessão por selfies perfeitas, ela descobriu um cancro de pele

Atualizado em 20 Março, 2019

Muito mais que mera exposição nas redes sociais, as selfies dessa inglesa de 21 anos salvou a sua vida. Cloe Jordan é operadora de telemarketing, mora em Wolverhampton, e tem uma obsessão por fazer fotos de biquíni, mas tinha uma coisa que — segunda ela — atrapalhava o clique perfeito: uma pinta grande no meio do abdômen.


[adinserter block=”4″]
Ela procurou um médico para contar sua intenção de eliminá-la, mas ao chegar ao consultório descobriu que o perigo que aquela pinta escondia era muito maior que simplesmente não sair bem na foto. Cloe foi encaminhada a um especialista e diagnosticada com um melanoma, o tipo mais mortal de cancro de pele. “Eu nunca imaginei que essa pinta tinha se tornado cancerígena. Eu a tive por toda a vida”, contou ao The Sun.


[adinserter block=”8″]
Cloe conta que a pinta começou a crescer e mudar de cor no verão passado, mas não deu muita importância. Ela, que sempre teve a pela clara, gosta do corpo bronzeado, mas confessa que nunca exagerou na exposição ao sol e pode contar nos dedos das mãos as vezes que deitou em uma espreguiçadeira para se bronzear.

[adinserter block=”1″]
Agora, ela deixou a obsessão pela perfeição de lado e compartilhou a imagem da cicatriz de remoção da pinta para conscientizar as pessoas sobre o cancro de pele. “Se ao compartilhar minha experiência puder parar, pelo menos uma pessoa, de se expor ao sol, já vai ter valido a pena”, concluiu.

Cloe está otimista quanto às seguintes etapas do tratamento. Ela aguarda a data da próxima consulta para fazer um procedimento com solução radioativa pra identificar por onde o cancro se espalhou. Estamos torcendo pela sua recuperação e aguardando boas notícias!